Microsoft diz não a Trump

MICROSOFT DIZ NÃO A TRUMP

Em 20 de dezembro de 2016 por HiArbix em Highlights, Inteligência Artificial

Torba Azenha

A Microsoft disse que não ajudará o governo Trump na construção de um software destinado a discriminar os muçulmanos ou qualquer outro grupo. “Nós nos opomos à discriminação e não trabalharemos para construir um registro de muçulmanos americanos”, diz a nota oficial da empresa.

A declaração veio em resposta a um documento (texto forte, que faz referências a uma história de genocídios e deportações em massa) assinado por mais de 1.300 pessoas ligadas à indústria de tecnologia, incluindo empregados da Microsoft, Amazon.com, Facebook e Google, em que se comprometem a não ajudar o governo dos EUA em qualquer esforço para atingir muçulmanos, imigrantes ou outros grupos.

A tecnologia para construir esse banco de dados já existe, tanto em software básico disponível para venda, bem como a partir dos marcadores demográficos coletados por empresas como Facebook e Google.

Mas o “software discriminatório” assumiu uma importância simbólica à medida que a indústria de tecnologia, geralmente aberta à imigração e inclusiva, reage à eleição de um presidente eleito cuja postura tem despertado temores.

Até agora as grandes empresas de tecnologia estavam silenciosas sobre a criação do banco de dados. Após a nota oficial da Microsoft, o Twitter e o Facebook, quando indagados por jornalistas, disseram que também não participarão.