PESQUISA BRASILEIRA AMPLIA A EFICÁCIA DO TRATAMENTO DE CÂNCER

Em 13 de dezembro de 2017 por Torba Azenha em Destaque, Highlights, Saúde

Torba Azenha

Um grupo de pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), em colaboração com colegas do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), publicou estudo na revista Oncotarget em que mostra como melhorar o tratamento quimioterápico de pacientes com glioma – o tipo mais comum de câncer de cérebro – e melanoma – o mais agressivo dos tumores de pele.

O sucesso limitado da quimioterapia é devido, principalmente, à resistência das células tumorais aos medicamentos disponíveis hoje para tratá-los e a fatores moleculares.
A pesquisa identificou, durante o estudo realizado com apoio da FAPESP, que um desses fatores é o estresse oxidativo – o acúmulo de formas reativas de oxigênio nas células tumorais, como as de glioma e de melanoma.
Os pesquisadores também demonstraram que a combinação de duas drogas, a TZM e a a butationa sulfoximina (BSO), pode ampliar a eficácia do tratamento para combater esses dois tipos de câncer.